POEGRAFIA ao LEDO IVO*

 

Amosse Mucavele - Maputo

Um homem vindo de um lugar  pobre e distante das metrópoles, sonhou em um dia alavancar o nome da sua terra natal (Maceió - Alagoas). Como os sonhos não envelhecem (R. Riso) continuo firme a trilhar o caminho dos seus sonhos, mas nunca compartilhou com alguém, guardava-os na gaveta da sua cachola.
Procurou tantos ofícios e aperfeiçoou-se no oficio de ourives da palavra, lapidou os seus sonhos e lançou-os em forma de IMAGINAÇÕES, e dai percebeu que ter uma ourivesaria precisa de mão-de-obra e material e a título individual não iria conseguir levar avante o projecto, o colectivismo veio átona (nasceu a geração 45).
 
 Os sonhos deste homem continuaram fortes como a rocha, altos como o Everest
colocou um desafio a si mesmo de deliciar o mundo e mostrar o quão grande e a LINGUAGEM da palavra que ele fabrica.
Este homem nunca teve inspiração pois a poesia e o sol que  brilha no seu dia -a -dia e os SONETOS acontecem A NOITE.

O Brasil tornou-se pequeno, atravessou os céus e foi a PARIS graças as MAGIAS das suas mãos REI da EUROPA reconheceu a grandeza da sua obra.
Neste momento eu estou aqui na ESTAÇÃO CENTRAL a espera do trem que traz O UNIVERSO POÉTICO deste homem.

*natural de Maceió – Alagoas expoente da Geração 45, publicou numerosos livros de poesia As Imaginações (1944), A linguagem (1951), Acontecimento do soneto e ode a noite (1951), um Brasileiro em Paris e o Rei da Europa (1955), Estação central (1964).  Também e  novelista, contista, cronista  e critico literário  autor do ensaio – O universo poético de Raul Pompeia (1963)

Amosse Eugénio Mucavel nasceu em Maputo aos 8 de Julho de 1987,e fez o curso agro-pecuário Instituto Agrário Boane, e membro do Movimento Literário Kuphaluxa, onde coordena o projecto literatura na escola
                                              
amosse1987@yahoo.com.br
publicado por Revista Literatas às 02:33 | link