A rosa viva

Estas rosas que vês em mim são brasas.
Por isso, muito cuidado ao tocar
em suas pedras – pétalas sagradas.

Minhas palavras ardem a forjar
estas flores que canto por prazer
e que dão febre e fazem delirar.

Meu coração é mesmo a rosa viva.
Por isso, muito carinho ao pegar
suas pétalas – pedras tão aflitas.


José Inácio Vieira de Melo - Bahia, Brasil

Olho d'Água do Pai Mané - AL (1968)
tags:
publicado por Revista Literatas às 05:51 | link | comentar